O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, pediu demissão do cargo hoje. Ele foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e teria recebido propina de R$ 1,5 milhão entre 2008 e 2014. Henrique Alves é o terceiro ministro do governo interino de Michel Temer a deixar o cargo. Romero Jucá se licenciou do Planejamento e Fabiano Silveira pediu demissão da Transparência. Todos por terem sido citados em gravações de Sergio Machado.

Para evitar que mais ministros caiam, o presidente interino Michel Temer recomendou que todos os seus ministros despachem apenas deitados.

“Não aguento mais tanto ministro meu caindo. Não tenho nem tempo de escolher substitutos para todos que caem. Inclusive vou criar o Ministério da Contratação de Ministros para me auxiliar nessa função exaustiva”, disse Temer

Uma das soluções que foram sugeridas por aliados a Temer é a de, em vez de nomear apenas uma pessoa para cada ministério, nomear-se uma lista com dez nomes em ordem de sucessão.

Leia também: Dois ministros caem em 7 dias e Temer suspeita que Dilma passou graxa no piso