O senador Marcelino Leonito Marthoso vive dias difíceis. Desde que o PMDB passou a ser investigado por causa dos grampos da Lava-Jato, ele jamais foi citado em qualquer conversa. Hoje, a situação piorou: Marcelino também não teve a prisão pedida.

“Já estão me olhando estranho, falando de mim pelas costas. Acho que vão me expulsar do partido”, disse ele.

Marcelino até tentou fazer uma montagem no áudio e inserir sua voz numa conversa, mas o resultado foi desastroso. Ele passou a ser acusado de tentar falsificar provas, o que já é um avanço. “Mas a turma não aceitou. Eles querem que eu seja puro sangue. Dizem que eu não sou corrupto de raiz, não tenho a corrupção moleque, a corrupção arte”, lamenta.