Cláudia Cruz, mulher do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, disse em depoimento à polícia federal que nunca se perguntou de onde veio o dinheiro do marido.

“A depoente nunca se interessou em perguntar a Eduardo Cunha de onde era a origem do dinheiro utilizado no exterior”, afirmou. Entre 2014 e 2015, o casal gastou mais de 600 mil reais no cartão de crédito. Cláudia também recebeu, da empresa Libra, beneficiada por Cunha na Câmara, um depósito de 591 mil reais mas disse que “não se recorda” a razão do pagamento.

“É uma coisa cada vez mais comum no Brasil”, disse o advogado de Cláudia. “Vivemos uma onda forte de solidariedade e altruísmo, de empresas que prestam serviços de graça como reformas a triplex e sítios enquanto a pessoa não está em casa a depósitos de meio milhão de reais na sua conta sem você ter feito nada. Sem falar nos aeroportos construídos no sítio dos nossos tios.”

Os policiais querem saber se a expressão com que Cláudia sai nas fotos tem alguma relação com os depósitos de dinheiro que ela não sabe de onde veio. “Claramente ela é uma mulher de muita sorte, que recebe milhares sem saber por quê”, disse o advogado de Cláudia. “Por isso, ela está sempre com essa expressão de surpresa.”

“Ela mente tão bem que nem pisca”, observou um policial.

M Zorzanelli