Com o apoio do Governo, a Câmara aprovou o aumento do funcionalismo público que terá um impacto de R$ 64 bilhões nos cofres em quatro anos. A aprovação aconteceu uma semana depois de o governo anunciar um rombo de R$ 17 bilhões.

Passeatas em todo o país vão pedir que bancos aprovem mais dívidas para quem já está completamente endividado. “Fico feliz porque já estou devendo 10 mil no cheque especial e o governo nos mostrou que a solução é dever 20 mil”, disse um contribuinte, que passará a ser chamado oficialmente de otário a partir de agora.

Com o reajuste, o teto passa de R$ 33 mil para R$ 39 mil, deixando de ser um teto e passando a ser uma cobertura.