Um grupo de historiadores iniciou um estudo para avaliar quais três dias foram mais aguardados: a ressurreição de Cristo ou a volta do WhatsApp. A conclusão da pesquisa foi que a volta do aplicativo de mensagens depois do bloqueio é mais esperada que a de Jesus após sua crucificação.

“Ficar três dias sem multiplicação de pães e peixes não é tão difícil, as pessoas substituem por biscoito e sardinha. Diferente do WhatsApp que não tem substitutos à altura”, disse um dos historiadores.

A espera pela volta do WhatsApp já está fazendo jovens tomarem remédio para dormir para só acordarem três dias depois, com o aplicativo já em funcionamento.

Veja também:

Abrir o Whatsapp a cada dois minutos não acelera liminar de desbloqueio do aplicativo, dizem especialistas

10 maneiras de mandar nudes com o Whatsapp bloqueado