A presidente Dilma Rousseff reclamou, hoje, com um assessor (o único que ainda não pediu demissão) que um barulho intenso a impedia de trabalhar. A petista então decidiu ir pessoalmente averiguar e deu de cara com seis pedreiros quebrando a cozinha do Palácio do Planalto.

“Quem são vocês e o que estão fazendo aqui?”, perguntou Dilma. Os pedreiros, assustados, devolveram a pergunta: “Quem é a senhora?” Após uma troca confusa de palavras, Dilma descobriu que eles eram de uma empreiteira  e que estavam reformando a cozinha “a pedido de dona Marcela.” A empreiteira é investigada na Lava Jato.

“Precisamos ir rápido porque temos a reforma que a dona Cláudia Cruz pediu para fazer no Palácio do Jaburu”, completaram.

Indignada, Dilma voltou para o gabinete para tentar despachar mas foi interrompida mais duas vezes. Uma, pela operadora de TV a cabo que ligou para confirmar os dados da troca do titular da conta. Como Dilma não sabia o CPF de Michel Temer de cabeça, o atendente prometeu ligar depois – mas dois outros atendentes da mesma operadora ligaram em seguida.

“Assim não dá para trabalhar”, disse Dilma.

M Zorzanelli