Ainda não se sabe a data em que o Senado votará o impeachment da presidente Dilma Rousseff, aprovado ontem pelo plenário da Câmara, mas os senadores já fizeram um pedido ao regimento da casa. Querem mais do que apenas dez segundos para o voto, porque, como parlamentares mais “nobres”, precisam de tempo para poder incluir mais homenagens. “Somos mais velhos, temos filhos, netos e bisnetos. E também achamos justo incluir nossos animais de estimação, grande companheiros em nossas vidas”, diz um senador já no segundo mandato, que preferiu não se identificar.

Um senador conta que hoje, conversando com um deputado, soube que boa parte da família dele está muito chateada, por não ter sido citada. “A família é a coisa mais importante do mundo – família, me entenda, só aquela formada por um homem e uma mulher -, então não podemos deixar com que os parentes fiquem magoados”, diz.