Embora o número de postagens de usuários afirmando que preferem ficar em casa assistindo Netflix a pular carnaval tenha crescido 214% desde a última sexta-feira, a equipe do Facebook atualizou seus termos de uso esclarecendo que esse tipo de post não é obrigatório.

Nos novos termos, além de esclarecer o mal-entendido, a equipe de Mark Zuckerberg também reforça que o povo brasileiro possui o direito tanto de ficar em casa quanto de ir para as ruas, seja qual for o evento.

“Conforme os posts viralizam, o povo brasileiro tende a acreditar que é obrigado a se posicionar. Aconteceu com política, desastres naturais, atentados e agora com o carnaval. Um estudo realizado comprovou que, na verdade, ninguém se importa. Atualizamos os termos para deixar claro que a gente se importa menos ainda” afirmou Raphael Vasconcellos, diretor do Facebook no Brasil.

“Você tem o direito de ficar em casa assistindo suas séries e também tem o direito de ir para as ruas, só não tem o direito de encher o saco de seus amigos” finalizou à imprensa.