Uma confusão tomou conta de uma rua na Zona Sul do Rio de Janeiro na noite de ontem entre taxistas e motoristas do Uber. Demonstrações de intolerância contra os motoristas do aplicativo estão cada vez mais normal nas ruas da capital fluminense. A PM interveio e impediu a escalada da violência.

Não satisfeitos, os taxistas marcaram numa rua mais escondida para perseguir os motoristas dos carros pretos. O taxista William Rocha não conseguiu ir até o novo ponto. “Acabou a gasolina, você pode me emprestar 20 reais?”, perguntou a um colega. ” Só tenho 50″, disse o amigo. William acabou não aceitando pois não tinha troco.

Outro que não foi à “caçada” dos motoristas de Uber foi o taxista Jesus da Silva. “É muito perto, não vou não” , jusficou.

No local da reunião, a reportagem esperou durante duas horas mas não achou ninguém. Só pela terceira hora o primeiro taxista chegou. “Atraso normal, trânsito pesado”, disse ele, quando o relógio registrava 4 horas da manhã.

Por Marcelo Zorzanelli