A presidente Dilma Rousseff, como é de costume, demorou um pouco para se pronunciar, mas deu sua opinião hoje sobre a polêmica envolvendo declarações do cantor Ed Motta em redes sociais. Motta disse que não vai falar português em seus shows na Europa e não quer brasileiros “que tomam cerveja barata” gritando palavras na língua de Camões.

“Em se tratando de Ed Motta, que é um grande orgulho que nós temos enquanto brasileiros, ele vai de encontro a uma coisa que eu acredito, que é a brasilidade e também ao improviso vocal, que eu pratico sempre que posso”, disse a ocupante da mais importante cadeira do Executivo. “Mas o Ed, se é que posso tratá-lo por Ed, porque eu conhecia seu tio, então em se tratando de Ed eu posso dizer que eu já não falo português nos meus discursos há muito mais tempo, provando que tudo isso é fogo de palha, e atrás de toda criança tem uma presença, que é o cachorro, que está atrás de cada criança, e atrás dela está a polícia federal, que nunca atuou tanto na história deste país, no que se refere a sua existência”, completou.

M Zorzanelli