O gerente de almoxarifado Geremias Barbosa, 45 anos, foi hospitalizado na manhã de hoje depois de ser imobilizado e desacordado por uma estudante de Ciências Sociais no bairro do Limão, zona norte de São Paulo. Segundo testemunhas, Flávia Guarani Kaiowaa de Souza, 25 anos, agiu assim após ser abordada por Geremias, que distribuía rosas e dava parabéns às mulheres pelo Dia Internacional da Mulher.

“Acho que ela me confundiu com alguém”, disse Geremias depois de ser liberado com escoriações leves. “Quando eu abri a boca, ela começou a falar que não seria agredida pelo pátria, pátria arcade, patriarcado, sei lá, aí eu disse que não bateria numa mulher nem com uma flor. Foi aí que ela me deu uma chave de braço e começou a falar de uma tal de Simone de Bovoar (sic), eu ainda tentei falar que não conhecia essa mulher mas aí apaguei.”

Flávia não foi encontrada pela reportagem, mas depois do ocorrido, escreveu um texto de trinta e quatro páginas no Facebook como resposta ao ocorrido. Depois de uma introdução de cinquenta parágrafos recontando a história do movimento feminista, Flávia ainda não havia se referido ao que aconteceu. Atualizaremos a reportagem assim que chegarmos ao fim do texto.

M Zorzanelli