A atriz Betty Faria deu entrada no Hospital Botox Life na noite de ontem com suspeita de hipertensão crônica. Dona de uma saúde invejável, Betty, a Linda, não via um médico pela frente desde sua última cirurgia plástica, feita três dias antes do ocorrido. Segundo algumas testemunhas, o mal estar se deu durante um jantar da atriz num restaurante em um bairro nobre do Rio. Um dos garçons, que também é humorista de stand up comedy, excitado com a presença da atriz, teria feito um trocadilho na hora de servir a sobremesa: “Não importa se é pavê ou pra comer, não faria essa distinção. Mas com certeza a Betty Faria”. Foi o estopim para que a pressão da atriz se alterasse drasticamente.
Reginaldo Faria, presidente da Associação Brasileira Antitrocadilhos Nominais (Abano), que, não, não é parente da atriz, afirma não ser a primeira vez que um trocadilho nominal afeta diretamente a saúde de uma pessoa famosa. “Conseguimos neutralizar nos últimos tempos, mas a situação já foi bem pior. Eu sempre estive no ranking das maiores vítimas”, revela o ator. O último caso mais grave foi com um outro renomado artista. Segundo Reginaldo, um fã teria dito dentro do avião após ver seu ídolo retirar um aparelho do bolso: “Eu uso telefone fixo. E o Edson Celulari”. O ator teve uma parada cardiorrespiratória ali mesmo no local. A sorte que o próprio Celulari deu sinal que tudo estava bem após o ocorrido: “Dizem que ao saber de meu incidente o Damon Hill”, brincou.
Antônio Perfeito, médico responsável pelos cuidados à Betty, lançou nota à imprensa dizendo que tudo não passou de um susto. “Assim que demos entrada à internação, oferecemos um snickers e ela se acalmou rapidamente após duas mordidas”, disse animado. A própria atriz teria quebrado o silêncio revelando a alguns parentes que ela está bem, o hospital é excelente e, o doutor Antônio, perfeito.

Thales Biddu