Começam a emergir mais detalhes da operação da Polícia Federal na casa do ex-bilionário Eike Batista, feita na manhã de hoje. Além de sete carros, 90 mil reais em dinheiro, computadores e celulares, a PF tinha autorização para apreender também a famosa peruca de Eike.

“Ele viu a polícia entrando e a primeira coisa que pensou em salvar foi o topete”, disse uma das últimas funcionárias que ainda trabalhavam em sua casa. “Jogou aquilo no chão e ficou com a careca de fora, quando o delegado chegou ele começou a oferecer ração para a peruca falando que era o porquinho da índia da filha. Triste. Mas funcionou”.

M Zorzanelli