O jovem Marcelo Almeida, de 21 anos, estava empolgadíssimo com o título do Cruzeiro, quando se desvencilhou da torcida e seguiu para uma porta em que estava escrito Novembro Azul. Já embriagado, o jovem se deitou na maca a pedido do médico e, mesmo sob avisos de que ele não precisava se submeter ao toque, gritou: “eu quero o novembro azul! Eu quero!””

Após recuperar a sobriedade, Marcelo disse que se sentiu um adversário do cruzeiro após uma goleada. Como faz parte de uma família conservadora mineira e aecista, ele agora quer se casar com o médico que o deflorou. Porém, o médico disse que apenas cumpriu seu papel e, além disso, é atleticano convicto.

Por @Cacofonias