O presidiário Ayrton Mendes da Silva está processando o governo de São Paulo após sua prisão em 2002 por latrocínio. Segundo o advogado de Ayrton, o preso está tendo sua liberdade cerceada, não está tendo seu direito de ir e vir respeitado e está sendo mantido em cárcere privado. Ayrton falou à nossa equipe de reportagem: “Um absurdo, querem que eu respeite as leis, mas o Estado mesmo não respeita. Acha que só porque roubei e matei posso ficar aqui à vontade dele, isso é sequestro.”

O caso é o primeiro da história e os juízes estão confusos sobre como proceder. Teme-se que se Ayton ganhar o processo, gere-se jurisprudência e vários outros criminosos poderão ganhar também processos contra os Estado. Paulo Lisboa,  advogado de Ayrton, acrescentou: “Já entrei em contato com a divisão anti-sequestro e eles me prometeram começar a negociação com os sequestradores para a soltura do meu cliente.”