A polícia está investigando e apurando diversas denuncias feitas contra trotes de universidades públicas e particulares de todo o Brasil. Segundo relatos, os trotes têm sido violentos e obrigado alunos a ir contra seus princípios e suas vontades. Casos mais absurdos denunciam que alunos de Educação Física foram obrigados a ler, durante o trote, um livro grosso com mais de vinte páginas e que alunos de letras do sexo masculino foram obrigados a dar beijos estalinho em meninas, porém alguns relatos chegam a dizer que veteranos mais violentos queriam que o beijo fosse de língua.

A polícia disse que as denúncias têm aumentado a cada dia e novos relatos aparecem. Já se está apurando casos, também, de alunos de medicina que eram obrigados, durante o trote, a ser simpáticos, dando bom dias sorridentes a alunos que simulavam ser pacientes. Um aluno de História da UFRJ, que não quis se identificar e está fazendo tratamento psicológico, diz que chegou a ser obrigado a raspar a barba e usar um terno Armani.

Vinícius Antunes