Os corintianos que foram presos após assassinar um jovem boliviano deram um depoimento à imprensa dizendo que estão satisfeitos e se sentindo em casa. Segundo eles, a prisão é até mais espaçosa do que estão acostumados e a comida é mais saborosa que nos presídios brasileiros. O maior problema, que está os tirando do sério, é o sinal de celular e conexão à internet: eles alegaram que na Bolívia é bem pior que em qualquer presídio no Brasil.

Não há nenhuma previsão para que os corintianos voltem ao Brasil, inclusive já corre um abaixo assinado virtual para que eles permaneçam na Bolívia, pois estudos comprovaram que a criminalidade caiu nas ruas de São Paulo. Autoridades bolivianas se dizem impressionadas com o comportamento dos torcedores na prisão: ficam o dia todo abraçados, gritando e à noite dormem de conchinha. O governo brasileiro informou às autoridades locais que este é o comportamento típico de membros de torcidas organizadas que gostam sempre de estar suados, gritando e abraçados uns aos outros.

Vinícius Antunes