O pintor neo renascentista Manoel Cabralio entrou para história da arte mundial ao pintar o primeiro auto retrato de outra pessoa. Críticos de todo o mundo estiveram em Lisboa para presenciar o quadro que está sendo chamado de Um outro de si. Todos riram.
Segundo Manoel, a arte exige um processo de externalização do eu ao ponto de o eu tornar-se o outro e voltar ao si como se fosse algo além do eu cotidiano e costumeiro. O quadro aclamado pelo público e pela crítica entrará em breve em exposição no Louvre e tem previsão de chegar ao Brasil logo após as Olimpíadas, quando o país voltar a si.
Vinicius Antunes