O incêndio que destruiu quase que completamente as fantasias de três escolas de samba do Rio de Janeiro não teria sido acidental. O traficante Fernandinho Beira-Mar teria mandado incendiar os carros alegóricos de dentro da prisão, inconformado com mais uma transferência. No ano passado, o Comando Vermelho também ordenou a queima de carros no Rio, no episódio que acabou culminando com a tomada do Complexo do Alemão.

O fogo provocou mais uma onda de solidariedade no Rio de Janeiro. Para ajudar as escolas de samba, os cariocas apostaram como nunca no jogo do Bicho. O bicho mais apostado foi o veado, por causa de um episódio curioso. Um carnavalesco tentou pular do quarto andar usando penas de pavão como asas mas, como pavão não voa, ele acabou caindo. O carnavalesco sofreu apenas um arranhão, mas berrou como se tivesse fraturas múltiplas. “Não vou perder a oportunidade de dar um escândalo, né?”, disse ele.

Leonardo Lanna, Marcelo Z. e Otileno Junior