A Fifa reconheceu hoje mais dois chiliques do Rogério Ceni, o que ajuda a pavimentar o caminho do goleiro do São Paulo rumo ao título de jogador mais chato da história do futebol.

A entidade máxima do futebol recontou os chiliques de Ceni tomando por base súmulas de partidas, entrevistas mal-criadas à beira de campo, bilhetes raivosos escritos em guardanapos, fotos de Rogério com cara de desdém e outras provas consideradas irrefutáveis.

Agora, Rogério já tem 96 chiliques homologados. Mais quatro e ele quebrará o recorde que pertence ao jogador Fernando  Papudinho, lendário lateral-esquerdo do time do Bangu nos anos 1930, que uma vez chegou a fingir um desmaio em campo para evitar jogar com o sol no rosto.

Marcelo Z.