A produtora de vídeos pornô foi rápida no gatilho e fechou contrato com 10 dos 33 mineiros para filmar a produção “O buraco é mais embaixo”. O filme será rodado neste fim de semana. Pelo contrato, os mineiros não poderão manter relações sexuais até lá. “Queremos que eles cheguem com fome no set, vai ser um filme-verdade”, disse o diretor Aotônio Gonçalves. A produção está com dificuldade para encontrar atrizes.

Otileno Junior e Leonardo Lanna