Pesquisa do Instituto Nupal revela que 37% dos processos de divórcio acontecem em casais cuja mulher usa constantemente calcinhas e sutiãs cor da pele. Os dados foram colhidos entre 40 mil homens de 25 a 55 anos, em sete capitais brasileiras, que estão separados de suas primeiras mulheres. De acordo com a coordenadora do estudo, a psicóloga Sabina Dantas, os entrevistados contaram que depois de um ano e seis meses de casamento, a libido praticamente desapareceu – em especial quando a calcinha era cor da pele. “Quando apenas o sutiã era cor de carne, mas as calcinhas eram, na maioria, preta ou vermelha, esse número cai para 29%”, afirma Sabina.

O instituto concedeu parte de depoimentos dos entrevistados ao Sensacionalista, sem identificação. “Quando eu conheci minha mulher, ela era linda e sempre usava uma lingerie branquinha. Era inocente e, ao mesmo tempo, muito sexy. Nos casamos e, com o passar dos anos, as peças cor da pele foram tomando contado do guarda-roupa dela. No começo, eu não sabia o que estava acontecendo. Achava que o problema era comigo, que eu estava ficando impotente. Só descobri que eu não era o culpado quando invadi, por engano, o provador de uma loja e dei de cara com uma consumidora usando um conjunto preto. Então achei que era melhor pedir a separação”, diz um deles.