Depois de ficarem parecidas com esqueletos, a falta de comida transformou um grupo de modelos em miniaturas. Três americanas, uma australiana e uma canadense, todas manequins com mais de 1,80, foram reduzidas a pouco mais de um palmo no mês passado, quando se preparavam para os desfiles no Brasil. “Fiquei preocupada com os desfiles de biquini e short e resolvi perder um pouco de peso. Insisti na dieta e um dia acordei tão pequena que torci o tornozelo ao acordar e pular da cama”, conta a australiana Anna Rex, de apenas 22 anos. Mia Morgan, texana de 19 anos, imaginava que tal fenômeno tivesse acontecido apenas com ela. “Mas me surpreendi ao saber, pelo Facebook, que havia outras como eu”, afirma.

O nutricionista americano Joseph Odar explica que a falta de carboidratos e proteínas, aliado aos terremotos que têm acontecido no mundo, ocasionou a redução geral da massa das moças. “Transformações ainda misteriosas de ordem magmática são suspeitas de darem origem a estas modificações corporais”, diz. Impedidas de participar dos desfiles principais, as mini-modelos farão agora desfiles para roupas de Barbie.