A 22ª Feira de Design de Lisboa continua a surpreender. Depois da cadeira de duas pernas e do cinzeiro de papel crepon, os designers portugueses lançaram hoje a caneca com alça para canhotos.

A caneca é surpeendentemente parecida com uma caneca comum. Alguns críticos até disseram que se trata de uma caneca normal girada 180º. Sobre isso, o curador da feira, o lisboeta Roberto Joaquim Ronaldo foi taxativo: “O verdadeiro gênio nunca é compreendido por seu tempo. No caso da caneca para canhotos, a genialidade é tanta que talvez ela nunca seja entendida”.

“É um produto revolucionário sob todos os ângulos. Nós canhotos sempre nos sentimos excluídos”, diz o designer Manoel Vira, criador da peça. “Digo que essa é uma revolução cultural porque nós portugueses temos uma grande tradição na gastronomia. Sei que no Brasil muitos portugueses são donos de padaria. E o que pouca gente sabe é que até hoje eles serviram a média em copo americano para não desagradar aos clientes canhotos”.

Sempre inquieto, o designer Manoel Vira já pensa em seu próximo projeto: “Meu maior sonho é criar a lente de contato com armação e o ventilador que funciona debaixo d’água para refrescar os banhistas”.