O ministro da Saúde José Gomes Temporão disse hoje que preservativos devem ser usados “até para comer bananas” na África do Sul. Temporão respondia a uma pergunta sobre que cuidados o turista brasileiro deveria tomar caso viajasse para aquele país.

Temporão lembrou que a aids é um grande problema de saúde pública na África do Sul. Há pouco mais de um mês o ministro afirmou que “fazer sexo cinco vezes ao dia” é o melhor remédio contra a hipertensão.

A fala do ministro pegou muito mal em todos os setores da sociedade. Até a Associação Brasileira de Fomento à Banana (ABFB) endereçou uma nota de repúdio ao Ministério da Saúde afirmando que “esse tipo de comentário pretensamente jocoso cria confusão na cabeça das pessoas”. A ABFB anunciou que já constata queda na venda da penca de banana. “Sem falar que é praticamente impossível comer uma banana enquanto esta está envolta num preservativo”, concluiu o texto.

A maior reclamação, no entanto, veio do porta-voz do presidente sul-africano Jacob Zuma. “O que ele tem contra as bananas do nosso país?”, disse Paul Madado, porta-voz da presidência. “Eu mesmo já comi coisa muito pior no Brasil”.

A crise diplomática exigiu que Lula interrompesse sua agenda e saísse em defesa de Temporão: “O ministro fala a língua do povo. Eu mesmo falei para os garotos da Seleção nem levarem suas gravatas do sexo para a África, porque a coisa lá está feia”.

Dunga, o técnico da seleção, mimimizou o problema: “Nem todo mundo gosta de sexo”.