Depois das polêmicas pulseirinhas do sexo usadas pelas adolescentes, são agora os homens das grandes cidades brasileiras que estão usando cores nas gravatas para indicar sua disponibilidade sexual. As gravatinhas do sexo, como estão sendo chamadas, estão sendo vendidas em algumas lojas e camelôs, nas cores vermelho, verde, amarelo, azul e dourado. O vermelho significa “sou casado e indisponível”. A verde, “estou disponível para relacionamentos heterossexuais”. A amarela significa “sou comprometido, mas topo”. A azul, “gosto de sexo selvagem”. A dourada, por fim, está sendo usada por gays e bissexuais, e quer dizer “quero sexo entre iguais”.

A moda das gravatas está fazendo tanto sucesso que mesmo homens que não precisam de gravata no trabalho estão aderindo. No Rio e em São Paulo, office-boys trocaram a camiseta pela formalidade da camisa social, para combinar. Motoristas de táxi também estão usando. “A gravata do sexo está surtindo efeito maior do que site de relacionamento”, diz o sociólogo Hermes da Silva. A indústria está trabalhando para suprir a demanda dessas cores de gravatas. A dourada já representa 50% dos pedidos.