A polêmica sobre a suposta propaganda subliminar contida no filme de comemoração aos 45 anos da Rede Globo ganha novo fôlego.  Para evitar problemas com o TSE, a emissora anunciou que o doutor Dráuzio Varella está temporariamente afastado da programação para que não haja nenhum resquício de apologia ao candidato tucano.

Na terça-feira, a Globo resolveu suspender a campanha comemorativa, acusada por petistas de fazer propaganda do número de Serra (45) e reforçar o mote da campanha tucana, de que o Brasil pode mais. O ator Marcos Caruso também não poderá mais aparecer na telinha por lembrar Serra. Também estão cortados da programação o desenho “Os Simpsons”, por causa do Senhor Burns, e todos os filmes de vampiros, incluindo o William Waack na bancada do Jornal da Globo.

A Globo ainda tentou contornar a situação orientando que seus funcionários usassem peruca, porém a emissora foi novamente acusada de fazer propaganda subliminar só que desta vez para a candidata Dilma Roussef.