A situação em Honduras pode ficar ainda mais confusa: segundo informações apuradas com exclusividade pelo jornal Sensacionalista, a Embaixada do Brasil poderá receber na próxima semana o time e a comissão técnica do Fluminense como hóspedes. A troca de sede visa a acabar com trocadilhos que o time vinha sofrendo.

 Torcedores adversários dizem que o Fluminense tem sede em laranjeiras porque o time é um bagaço. Os dirigentes até já pensam em mudar o nome do campo para Estádio das Bagaceiras. Já o treinador Cuca diz que não aguenta mais ouvir que querem ver “Cuca indo” ou “Cuca ir”.


Para levantar o moral do time, os dirigentes estão agendando uma pelada com a Dilma, porque a Dilma não ganha nem do Fluminense. O problema é que a junção das palavras “Dilma” e “Pelada” afastará todo o público. Uma corrente defende a contratação de Briatore como técnico. Uma boa notícia que chegou às Laranjeiras é que metade dos jogadores foi convocada. Convocada a se retirar.

Há quem enxergue boas oportunidades na má fase. Os torcedores finalmente vão perder o apelido de “pó de arroz”, já que no final do campeonato só vai sobrar mesmo o pó. O time está igual a mulher que não toma anticoncepcional: sempre se dá mal na tabela. O futebol do Fluminense é igual a No Limite: passa todo domingo, mas ninguém vê.