O acordo ortográfico, vigente desde 2009, modificou muito a forma escrita da língua portuguesa, na tentativa de criar uma ortografia unificada para o português, a ser usada por todos os países de língua oficial portuguesa. Prorrogado até 2012, o prazo para adaptação às mudanças atrapalhou estudantes, professores, escritores e outros profissionais ligados à área escrita em todo o país, já que aproximadamente 0,8% das palavras sofreram modificações. E, ainda hoje, algumas dúvidas permanecem.

“Microondas perdeu seu hífen, liquidificador não possui mais trema, voo perdeu seu acento circunflexo e a frase ‘e aí, sumido?’ não precisa mais vir seguida de um pedido de favor” esclareceu Evanildo Bechara, um dos membros da Academia Brasileira de Letras, que participou de todo o processo do novo acordo.

Uma emenda está sendo estudada e pretende adequar a nossa língua à língua falada na internet, com o intuito de facilitar a comunicação. Acabar com as quatro variações dos porquês, transformando-os apenas em “pq”, acabar com “tá linda, miga” em fotos onde a pessoa claramente não está linda e o fim do gênero, substituindo a letra A e O por X são as prioridades nx mxmentx.