Foragido, Azeredo se escondeu no mesmo lugar onde ficam processos contra Alckmin e Serra

O ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, foi condenado a 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no processo que ficou conhecido como “Mensalão Tucano”. Azeredo, no entanto, não se entregou.

Fontes tucanas disseram que Azeredo se escondeu no lugar mais seguro do planeta: atrás de um gaveteiro na Polícia Federal em Curitiba onde estão parados os processos contra Geraldo Alckmin e José Serra. “Ninguém chega perto daquilo lá há anos”, disse um agente.

Azeredo também teria dito que não se entrega até ter uma missa campal realizada em frente a seu apartamento. “Achei que todo político tinha passado a ter direito depois do Lula”, afirmou.

Azeredo disse também que só vai se entregar depois que o preço da gasolina abaixar um pouco.