Após quatro anos de enclausuramento, Marina Silva resolveu dar o ar da graça na capital do Brasil.  Apesar das más línguas afirmarem que Marina só sai de casa em ano de eleição, a pré-candidata à presidência afirma que isso não passa de boato.

O verdadeiro motivo que a prende em casa é a dificuldade que Marina tem de escolher para que lado vai. Não possui GPS, Waze, ou outros aplicativos que a façam decidir o melhor rumo. Após quatro anos em ponto morto, Marina acha que só vai pegar no tranco mesmo.

Enquanto isso, Michel Temer segue na marcha ré.