Mark Zuckerberg foi ao Congresso americano ontem, terça-feira, para explicar o vazamento de dados de 87 milhões de usuários do Facebook, incluindo 443 mil brasileiros, e como isso foi usado pela Rússia para influenciar as eleições de 2016. Zuckerberg, como forma de amenizar sua situação, aproveitou o momento para se desculpar por algumas coisas que acontecem em suas redes sociais e proibir outras.

A primeira atitude que ele tomará será a de proibir fotos na praia no meio da semana, especialmente as com legenda “Vida difícil…”. Ele ainda se desculpou por ter inventado o botão cutucar, pediu perdão por ter acabado com a ordem cronológica das postagens do Instagram e disse que analisará o fim dos grupos da família no WhatsApp.

“Nós temos noção da forma como impactamos as redes sociais e, por isso, tomaremos algumas providências. Nós negamos que estejamos coletando dados dos usuários, e sabemos que essa é uma preocupação porque a Luisa, do Brasil, reclamou disso no sábado, no aniversário da sua afilhada, de três anos, em Campo Grande” disse.