Dono de estabelecimento que colocar álcool gel no lugar de sabão líquido terá que ter aulas de química

Agora é lei: estabelecimentos espalhados pelo país serão obrigados a ter aulas de química, além de pagar uma multa, caso coloquem álcool gel no lugar do sabão líquido. A decisão pretende evitar a frustração dos clientes que esperam a mão cheirosinha, mas acabam com a pele ressecada e com cheiro de bebida barata.

Além do álcool em gel, estabelecimentos com secador para mãos em vez de toalhas de papel poderão ser autuados imediatamente. A lei ainda diz que o álcool gel pode até ser utilizado se o estabelecimento ficar a pelo menos 700km de uma torneira. Neste caso, uma placa neon, piscando, para avisar os clientes é obrigatória.

“Eu achei ótimo. Sou fumante e cada vez que limpo as mãos com álcool gel, tenho medo de acender um cigarro e minha mão acabar explodindo” disse um cliente do Rio de Janeiro, que já enfrente o problema há mais de cinco anos.