Uma pesquisa liderada pela psicóloga Martha Muller garante que pessoas que se definem como “verdadeiras”, que “falam o que pensam”, “cheias de personalidade”, “sem papas na língua” e suas variáveis, na verdade, só são inconvenientes e mal educadas mesmo.

Algumas pessoas acreditam que, por serem assim, outras pessoas tendem a se afastar delas, mas a verdade é que elas acabam sendo chatas, grosseiras e, muitas vezes, constrangem os demais.

“Críticas ao exterior sem levar em consideração o interior estão presentes na humanidade desde que a sociedade existe, no entanto, é preciso saber analisar quando comportamentos são traços de personalidade, uma simples falta de autoanálise ou de um amigo que coloque a mão no ombro da pessoa e peça para ela acordar para a vida e parar de ser insuportável”, disse Martha.