Após artigo de general defendendo golpe, Estadão trocará colunistas por comentaristas de portal

O Estado de S. Paulo publicou hoje um longo artigo de opinião do general da reserva Luiz Eduardo Rocha Paiva explicando como e por que o golpe militar será dado na democracia brasileira.

É a primeira vez que um dos chamados grandes veículos de comunicação abre espaço de opinião para um membro do Exército brasileiro expressar ideias inconstitucionais.

Rocha Paiva chega a admitir que se trata de um golpe militar, ao dizer que a intervenção será legítima “mesmo sem amparo legal”

“A intervenção militar será legítima e justificável, mesmo sem amparo legal, caso o agravamento da crise política, econômica, social e moral resulte na falência dos Poderes da União, seguida de grave instabilidade institucional com risco de guerra civil, ruptura da unidade política, quebra do regime democrático e perda de soberania pelo Estado”, escreve Paiva.

O Estadão gostou tanto do resultado que vai trocar todos os colunistas por pessoas que escrevem nas caixas de comentário de reportagens sobre crimes, feminismo e corrupção.

“Muito mais barato e falam a língua do leitor que queremos. Tirando o senso crítico de jornalistas de verdade, sentimos que estamos eliminando o atravessador”, disse um dos diretores do jornal.

M Zorzanelli