Projeto do MBL pretende vestir obras de arte em museus ao redor do mundo

Após ajudar a encerrar, com um mês de antecedência, uma exposição com temática LGBT em Porto Alegre, o Movimento Brasil Livre agora planeja voos mais altos. Os manifestantes que visitaram o local da exposição no Rio Grande do Sul e assediaram verbalmente os visitantes, pretendem agora percorrer o mundo para vestir estátuas que representem o corpo nu. De acordo com o MBL, as obras devem ser “urgentemente cobertas para evitar o estímulo da depravação sexual”.

O projeto deve começar pelo Museu do Louvre, em Paris, e seguir para o Museu Metropolitano de Arte, em Nova York, já nesta semana. A confecção de peças de roupa sob medida para as obras estão a todo vapor.

“Estamos criando peças que vão de acordo com os valores pregados por nós. Sem decotes ou muita pele aparecendo, tudo muito conservador e respeitoso” diz um dos responsáveis por encabeçar o projeto.

Com as novas prioridades do MBL definidas, o Movimento deve mudar de nome nos próximos dias. A ideia inicial é que a sigla passe a ser MBLPV – Movimento Brasil Livre da Pouca Vergonha.