MPF diz que organizadores da Olimpíada usaram anabolizantes na propina

A Polícia Federal executou hoje mais uma ação da Lava Jato no Rio de Janeiro. Chamada “Unfair Play”, ela investiga a compra de jurados na eleição da cidade sede da Olimpíada de 2016 e levou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, para depor na delegacia. O Ministério Público Federal pediu o bloqueio de 1 bilhão de reais de Nuzman e empresários como Arthur Cesar Soares de Menezes Filho, o “Rei Arthur” ligado a Cabral, que lucraram construindo a infraestrutura dos Jogos.

Nuzman já pediu um habeas corpus preventivo, mas sua língua continua presa, segundo os advogados. Segundo a PF, os membros do COB foram testados e poderão ser pegos no antidoping por uso de óleo de peroba e anabolizantes na propina.

Segundo uma pesquisa, o fato de que Olimpíada do Rio foi fraudada desde o início surpreendeu um total de nenhum brasileiro.

A PF distribuirá tornozeleiras de ouro, prata e bronze para quem roubou mais na Olimpíada do Rio