Lei garante direito de chegar atrasado no trabalho para quem assistiu à final do MasterChef

Ontem aconteceu a final da quarta temporada de MasterChef Brasil e Michele Crispim, azarão da competição, levou para casa o prêmio de R$ 150 mil e uma bolsa de estudos na Le Cordon Bleu, em Paris. O reality se desdobrou ainda em outros dois spin-offs, MasterChef Júnior e MasterChef Profissionais, totalizando seis temporadas em três anos até agora, com mais uma a caminho no mês que vem, consagrando a Band oficialmente como a emissora que não sabe a hora de parar.

Após tantas noites fazendo o brasileiro ir dormir às 2h da manhã e tendo que acordar cedo no dia seguinte para trabalhar, por causa do reality show uma lei que garante o direito de se chegar atrasado no trabalho no dia seguinte à exibição do programa foi aprovada no congresso.

A nova lei tem como meta diminuir as demissões em massa que o reality show tem causado em todo o país ao longo dos anos, assegurar o direito do povo brasileiro de assistir ao programa e garantir a quantidade de 8 horas de sono diárias sugerida pela Organização Mundial da Saúde. Líderes do mundo inteiro elogiaram a iniciativa brasileira e pretendem adotar a medida também.