Centenas de supremacistas brancos de extrema-direita tomaram as ruas da pequena Charlottesville, nos Estados Unidos, e chocaram o mundo enquanto carregavam tochas acesas pelas ruas e faziam saudações nazistas durante o protesto contra negros, imigrantes, gays e judeus. Um ato anti-racista confrontou a mobilização, mas foi atacado por um carro que avançou contra a multidão, deixando 19 feridos e três mortos. Cerca de 33 pessoas foram feridas em confrontos entre os dois grupos.

Fotos dos protestos chegaram rapidamente às redes sociais do mundo inteiro e, no Brasil, deram início a uma vasta discussão sobre o nazismo. Buscando ajudar, historiadores se reuniram na tarde de hoje para um longo debate, buscando esclarecer se o nazismo é um movimento de direita ou se não é um movimento de esquerda.

Um dos principais argumentos utilizados para atribuir o nazismo à esquerda e que tem circulado pelas redes sociais seria o próprio nome do partido de Adolf Hitler, Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, por conter o termo “socialista”, o que apontaria a identificação do movimento com a esquerda. Com base nesse argumento, O Partido Socialista Cristão também seria de esquerda. E o cavalo-marinho, um equino.

O Partido Nazista foi criado a partir a partir do Partido dos Trabalhadores Alemães, o que também vem sendo usado como um argumento, quando comparado ao PT aqui no Brasil. No entanto, a intenção de Hitler era criar um partido de massas, radicalmente antissemita e anti-comunista. Os nazistas eram nacionalistas extremistas e acreditavam na construção de um Estado alemão baseado na raça ariana. Hitler provavelmente homenagearia torturador no Congresso se brasileiro fosse.

Militantes, tanto da direita quanto da esquerda brasileira, têm utilizado suas redes sociais incessantemente desde o último fim de semana para discutir sobre o nazismo. Entre opiniões sobre o movimento ser bom ou ruim, o foco da questão foi qual dos dois lados originou a ideologia nazista. Para facilitar, um sistema de alta tecnologia foi desenvolvido e a decisão final será tomada após uma partida de “batata quente”.

“É simples, basta repassar uma batata quente entre um membro da direita e outro membro da direita. Ao fundo, uma música toca e, ao ser pausada, quem estiver segurando a batata será o responsável” explicou um dos historiadores. A “dança da cadeira” também foi considerada.

Questionado pelo motivo de apenas membros da direta participarem da brincadeira, o historiador respondeu que “a esquerda estava ocupada demais tentando sobreviver aos neonazistas”.

A próxima polêmica da internet já está prevista e será sobre a Coréia do Norte ser ou não uma ditadura, já que seu nome oficial é República Popular Democrática da Coréia.