Com fim da cronologia no Instagram, juiz decide que curtida em foto antiga não é stalk

Com o fim da cronologia no feed do Instagram há alguns meses, um grande problema se espalhou por todo o mundo e, no Brasil, uma decisão foi tomada para solucioná-lo. A nova forma de exibir as postagens deixou o feed do Instagram bagunçado, mostrando fotos que, de acordo com o algoritmo do aplicativo, são mais relevantes para você, mas são antigas.
O problema? Simples. Para demonstrar interesse, bastava uma simples curtida em uma foto antiga e pronto. A pessoa em questão saberia que você estava stalkeando seu Instagram e que talvez fosse o momento certo para puxar papo. Praticamente um alerta dos tempos modernos.
Agora, sem a ordem cronológica, as pessoas curtem fotos antigas o tempo todo, já que elas aparecem como se tivessem acabado de ser postadas. Diversas pessoas, inclusive, se envolveram em problemas, já que curtiram fotos de oito meses atrás de uma pessoa que é comprometida e a ação não foi bem vista pelo casal.
Diante dos novos desafios tecnológicos, um juiz do Paraná resolveu acabar com o problema e decidiu que não é mais considerado stalk o ato de curtir uma foto antiga.
“Não é culpa das pessoas, no impulso de curtir uma foto bonita, acabamos não conferindo a data da postagem e, quando menos se espera, uma curtida em uma foto de biquíni, tirada no ano passado, acontece” explicou o juiz.
Ele diz ainda que esse comportamento era normal, embora meio psicótico.
“As pessoas faziam isso o tempo todo, por mais estranho que possa parecer. Com a mudança, as pessoas ainda não se adaptaram. Vai melhorar, mas até lá, vamos manter assim”.