Sem luz há uma hora, Senado registra 37 roubos de carteiras

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, suspendeu a sessão destinada à votação da reforma trabalhista cortando a luz da Casa. A decisão foi para acalmar os ânimos dos senadores de oposição que ocuparam a Mesa Diretora na intenção de impedir a aprovação da reforma. Mais de uma hora após o corte de energia, e ainda no escuro, roubo de mais de 37 carteiras já foram registrados.

Eunício Oliveira deixou o plenário da Casa por volta das 12h30, declarando que a sessão para votação da reforma trabalhista será retomada “quando a ditadura deixar”. Alguns senadores garantem que o breu total é o momento em que o Senado ficou mais bonito em toda a sua história, já que não é possível ver as articulações políticas acontecendo.

Um senador aliado de Temer assumiu ter cortado a energia por ter escutado a frase “o último a sair apaga a luz”.

Veja um dos vídeos: