Disco de Mallu Magalhães sobre preconceito contra brancos terá 90 minutos de silêncio

Mallu Magalhães fez uma declaração durante o programa Encontro com Fátima Bernardes que a colocou no topo dos assuntos mais comentados das redes sociais e em maus lençóis com a militância que luta contra o racismo.

Mallu foi acusada, há algum tempo, de usar dançarinos negros no clipe de uma música de forma questionável. Segundo os críticos, os negros foram retratados de forma subalterna. Mallu pediu desculpas. Mas, hoje, antes de introduzir exatamente a música do clipe, disse: “Essa musica é pra quem é preconceituoso e fala que branco não pode tocar samba”.

Depois, Mallu anunciou que gravará um disco de protesto sobre a luta dos brancos que sofrem preconceito racial no Brasil. O disco temático terá um total de zero faixas por falta de assunto. Serão 90 minutos de silêncio.

Disse Mallu:

“É um conceito novo. Vai representar toda a minha dor, tudo que sofri por não conseguir contratos por causa da cor da minha pele, de pessoas terem medo de cruzar comigo de noite na rua porque sou branca, de ganhar salários menores porque sou caucasiana, de ter sido confundida com uma menina de rua em shoppings quando era criança. Aliás, como nada disso aconteceu, acabou que o disco saiu . Pelo menos ficou pronto rápido.”