Gilmar já leu toda a Constituição três vezes desde ontem para tentar livrar Aécio

O dono do frigorífico JBS Joesley Batista entregou à Procuradoria Geral da República uma gravação onde Aécio pede dois milhões de reais para pagar sua defesa na Lava Jato. Endereços ligados ao parlamentar tucano também são alvos de mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (18) no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Brasília. O procurador da República, Rodrigo Janot, solicitou pedido de prisão de Aécio, que foi negado momentaneamente por Fachin, que é o relator da Lava Jato, e agora será submetido ao plenário do STF.

Após a sucessão de ações contra Aécio Neves vistas desde ontem, o ministro Gilmar Mendes começou desesperadamente a ler a Constituição para buscar uma forma de livrar o senador tucano. Segundo colegas do STF, Gilmar leu a Constituição inteira três vezes desde as 19:30 de ontem.

“Vimos ele lendo trechos da Constituição até de trás para frente e na diagonal”, disse um ministro do STF.

Aécio já pensa em aproveitar parte do processo de pedido de auditoria das urnas eletrônicas que o PSDB fez em 2014 para pedir apuração do aparelho usado por Joesley para fazer a gravação. O tucano afirma que o celular seria fabricado pela mesma empresa que faz as urnas eletrônicas e que não é confiável.