Única dúvida se há ou não cerceamento do direito à manifestação é se esse “a” tem crase

O país está dividido. Poucos sabem se o certo é “direito à manifestação” ou “à manifestação”. Desde ontem a polícia vem dificultando a chegada de ônibus dos simpatizantes do PT ao local do depoimento  de Lula, pedindo documentos e barrando caravanas. A justiça determinou que eles devem ficar a uma distância “segura” do Fórum. Uma juíza chegou a proibir acampamentos, mas a decisão caiu. 

Mas é a dúvida sobre a crase? Nesse caso, aplica-se a mesma regra da “indenização”.  Valem as duas.  Veja a explicação  retirada do site migalhas. 

Direito a (ou à) indenização?

1) Um leitor encontrou a expressão direito a indenização no art. 5º, X, da Constituição Federal, e indaga se, no caso, não estaria faltando o acento indicador da crase.

2) Em termos conceituais, crase é a fusão de duas vogais idênticas. No que concerne à expressão da consulta, se existente, será ela a fusão de uma preposição com um artigo feminino.

3) No caso, indenização é um substantivo feminino. E, quando se quer saber se há crase antes de um substantivo comum do feminino, o melhor é substituí-lo mentalmente, na frase, por um correspondente masculino. Se, com essa substituição, aparece ao ou aos no masculino, então há crase no feminino.

4) No caso da consulta, veja-se o dispositivo constitucional: “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”.

5) Num primeiro aspecto, quando se substitui indenização por um correspondente masculino (ressarcimento, por exemplo), vê-se que a nova expressão pode ficar de dois modos: I) “… assegurado o direito a ressarcimento pelo dano material ou moral…”; II) “… assegurado o direito ao ressarcimento pelo dano material ou moral…” No primeiro caso, o sentido resultante é mais formal e genérico. No segundo, a acepção é de algo mais definido e específico.

6) Independentemente de qual seja o sentido final, porém, o certo é que, no campo estritamente gramatical, estão corretas ambas as expressões: direito a indenização ou direito à indenização.

*a foto usada na matéria não é de Curitiba e está aí apenas ilustrativamente