MP investigará se pessoas que postam ‘fui obrigado a compartilhar’ foram mesmo obrigadas

O Ministério Público decidiu nesta tarde abrir investigações para averiguar se os usuários do Facebook que postam que “foram obrigados” a compartilhar algum tipo de conteúdo, foram de fato obrigados. A preocupação do MP é de que esses usuários tenham sido sequestrados, se encontrem em cativeiro e estejam sendo realmente obrigados a propagar as postagens da rede social.

“Nosso principal suspeito é o próprio Mark Zuckerberg, dono do Facebook. Ele pode estar mantendo pessoas em cativeiro para garantir que sua rede social esteja funcionando e que os posts estejam sendo compartilhados. Ele hoje parece ser o maior interessado na distribuição de conteúdo no site” conta o promotor responsável por conduzir as investigações.

O que parecia ser apenas uma forma de os usuários enfatizarem que gostaram bastante do post, chamou a atenção do MP quando uma jovem foi encontrada após três anos em cativeiro. Ela disse que fez inúmeras postagens alertando que estava sendo obrigada, mas ninguém deu bola.

“As pessoas riam, marcavam os amigos e diziam que iam compartilhar também” contou a vítima.

Posts com “tiro”, “grito”, “berro” e “morta” em regiões de risco também serão investigados.

Sensacionalista em vídeo

Inscreva-se no nosso canal e não perca mais nenhum vídeo