Mais jovens buscam ajuda para contar a família que são YouTubers do que gays, dizem psicólogos

Uma inversão na busca por ajuda nos consultórios dos psicólogos vem sendo registrada desde a explosão do sucesso do YouTube. 

De acordo com a Associação Brasileira de Psicologia, mais jovens buscam ajuda para “sair do armário” e dizer à família que descobriram que são vloggers do que homossexuais. 

“É uma situação complicada porque os pais não fazem ideia do que seja e ficam muito preocupados após assistir os vídeos mais famosos do YouTube Brasil, que tem jovens comendo aquela geleca amoeba, cortando coisas com faca quente, ficando catatônicos no mannequinn challenge ou simplesmente passando meia hora dizendo idiotices rasas sobre fatos políticos que ignoram completamente”, diz o presidente dá associação, o psiquiatra e psicólogo Felipe Cadeiras Dias. 

De acordo com a associação, a homossexualidade é mais fácil de explicar por ser algo moralmente defensável. 

“Os jovens acabam se degradando moralmente em busca de views, fazendo coisas humilhantes que vão persegui-los no futuro”, explica. “Pastores oportunistas já estão vendendo em seus cultos uma ‘cura-Youtuber'”, completa. 

M Zorzanelli

Comente com Facebook