Decoro parlamentar é amarrado em poste e espancado até a morte em Brasília

O deputado federal Major Olímpio, do Solidariedade, usou sua conta no Facebook para estimular a morte de detentos no presídio de Bangu (RJ) no último sábado. 

Olímpio escreveu que o “placar” de presos mortos nos presídios marcava 56 x 30 a favor de Manaus contra Roiraima e conclamava uma chacina maior no Rio de Janeiro. 

Após este post ser publicado e ser curtido por mais de 20 mil pessoas, testemunhas viram a decoro parlamentar ser caçado na rua em frente ao Congresso, em Brasília, amarrado num poste e espancado até a morte. 

“Na verdade não foi num poste, foi amarrado na haste da bandeira nacional e espancada com a Constituição de 88 e a declaração universal dos direitos humanos”, disse uma testemunha. 

Leia também:  Frase de Ciro deixa eleitor em dúvida se ele é candidato a presidente ou a xerife 

Um clima de tensão e medo tomou conta de outras entidades tidas como dispensáveis nos dias de hoje, como a compaixão pelos injustiçados, o respeito ao estado de direito e até mesmo a democracia. 

“A democracia está dormindo à base de remédios, tem tido pesadelos das memórias das torturas que sofreu nos anos 70”, diz um amigo. 

O aparentemente presidente do Brasil Michel Temer disse que a frase do liminar da bancada da bala foi um “acidente gramatical”. “Ele queria se referir ao último jogo de basquete entre os presídios.” Um agente penitenciário confirma a versão de Temer e diz que a partida foi disputada com a cabeça de um preso decapitado no lugar da bola. 

M Zorzanelli

Sensacionalista em vídeo