Jucá diz que Aécio será o primeiro a ser comido e tucano comemora ser primeiro em algo

O ministro do Desenvolvimento Romero Jucá, que é investigado na Lava Jato, foi flagrado em um áudio sugerindo que houve um pacto para frear a Lava Jato durante o processo de impeachment de Dilma. Ele foi gravado em março falando com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

Jucá se mostra preocupado porque a Lava Jato estaria indo muito longe nas investigações de corrupção e que outros políticos além de petistas seriam presos. “Caiu a ficha do PSDB”, disse. Jucá ainda afirma que enquanto a Dilma estivesse na presidência, a imprensa não pararia de dar destaque à operação.

Em outro trecho da conversa, o interlocutor diz que “todo mundo” está na bandeja e que Aécio será o primeiro a ser comido. “O Aécio não tem condição, a gente sabe disso, porra.”

Assim que soube da fala de Jucá, o tucano teve uma reação que surpreendeu seus assessores. Ele comemorou.

Assessores do senador do PSDB afirmam ter visto Aécio pulando de alegria e gritando: “Não estou acreditando, alguém me belisca. Ele falou isso mesmo? Estou em primeiro lugar? Finalmente, meu dia chegou”.

Pessoas próximas ao senador tucano dizem que Aécio já pensa em juntar os amigos, pegar o dinheiro que tem em Liechtenstein e voar de Cláudio para Paris para comemorar sua inédita primeira posição.