O WhatsApp continua bloqueado em todo o Brasil, afetando 100 milhões de usuários. Segundo informações da empresa que administra o aplicativo, o serviço está bloqueado porque não foi possível conseguir uma liminar contra a decisão do juiz Marcel Maia Montalvão, da Vara Criminal de Lagarto, no interior do Sergipe.

Com validade de 72 horas a partir das 14 horas de hoje, o bloqueio do aplicativo de mensagens criou inúmeros contratempos na vida dos cidadãos brasileiros. Uma tia aposentada que mandava “bom dia” em todos os 172 grupos de WhatsApp que haviam em seu celular decidiu entrar com ação no STF contra o juiz sergipano.

Ao saber que a causa do bloqueio de um serviço para 100 milhões de pessoas foi causado por um traficante do interior de Sergipe, o presidente da Câmara Eduardo Cunha pediu para reforçar a caça ao delinquente. Segundo a tropa de choque de Cunha, o deputado quer identificar o traficante e trazê-lo para a política.

Um especialista em redes sociais ouvido pelo Sensacionalista disse que, apesar da maioria dos 100 milhões de usuários do aplicativo terem a esperança de que uma liminar será concedida em breve revertendo o bloqueio, o acesso contínuo e insistente do app não interfere na decisão.

“Por mais que milhões de brasileiros tenham usado os dedos para abrir o WhatsApp a cada dois ou três minutos nas últimas horas, esta informação não chega à mesa do juiz que decidirá”, disse o jurista aposentado Herodes Gurgel. “Não adianta nem rodar a bandeira igual à Janaína Paschoal.”

M Zorzanelli