Um homem que sofria de insônia há duas décadas se disse curado após assistir a quatro episódios da segunda temporada do seriado True Detective, do canal a cabo HBO.

Gregório Rilke, de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, já havia tentado diversos tratamentos para seu distúrbio do sono, sem sucesso. “Eu já tomei tudo quanto foi remédio, tentei meditação, hipnose, benzedeira, cheguei a bater a cabeça na parede e nada. Dormia uns 15, 20 minutos por noite”, diz Gregório.

Até que ele descobriu a segunda temporada de True Detective. “No primeiro episódio, parece que foi um milagre. Lá pela metade, quando começou a mostrar a história do personagem do Vince Vaughn, eu senti o olho pesar. Nos últimos 15 minutos, minha mulher disse que eu já roncava. Agora, no episódio de ontem, eu já comecei a cochilar nos créditos iniciais. Aos dez minutos, eu estava sonhando”, comemora Gregório.

A série, que teve uma primeira temporada de sucesso, sofre com uma trama confusa e diálogos desinteressantes em sua segunda temporada. Na verdade, ninguém sabe dizer ao certo se é bom ou ruim, porque nenhum crítico de televisão conseguiu assistir um episódio até o fim.

Mas, se depender de casos como o do gaúcho Gregório, o seriado pode encontrar um sucesso inesperado em clínicas de tratamento de distúrbios do sono.

M Zorzanelli